knotted stitches / pontos de nós

Toda a gente sabe já que sou uma amadora. É por isso que faço uma grande confusão com pontos de bordar que me parecem semelhantes. Já há algum tempo que pensava fazer pequenas amostras com os pontos semelhantes (para mim) para treinar as diferenças.
Como gosto muito de pontos de, ou com, nós comecei por estes. Tanto mais que a Jeanine in Canada mostrou, há poucos dias, um ponto italiano que eu não conhecia.
A amostra não está muito perfeita… para arranjar uma desculpa, posso dizer que me decidi a fazer a amostra no último fim de semana, em que estava à espera da grande notícia! Tinha que manter as mãos ocupadas, mas não em nada de muito importante… nem sequer o tecido é o tradicional linho português, que uso sempre, mas era o que tinha à mão.

Everybody knows I’m a dabbler. So I always do a great mess with embroidery stitches which are similar (to me). A while ago I found it could be useful to do little samplers with those stitches.
Since Jeanine in Canada showed a new Italian stitch I was thinking of doing a knotted stitch sampler. And I just love knotted stitches.
The sampler is not perfect… and to find an excuse I can say I began the sampler last weekend while waiting for the big new! I had to keep may hands busy with something light… I didn’t even used the traditional Portuguese linen I always use but it was what I had at hand.

   

1 – Palestrina stitch; 2 – Reversed Palestrina stitch; 3 – Portuguese knotted stem stitch; 4 – Ponto grilhão antigo; 5 – Punto ricciolino (Jeanine version);
6 – Punto ricciolino – correction
; 7 – Basque knot; 8 – Coral stitch

 

No Ponto Palestrina não tenho dificuldade. Por cá é considerado por muitos, o nosso Ponto grilhão.

I have no troubles with Palestrina stitch. Here it is known as Ponto grilhão.

 

No Reversed Palestrina stitch também não tive dificuldade. Não sei qual o nome equivalente em português. Trabalha-se da direita para a esquerda, ao contrário do ponto anterior.

Reversed Palestrina stitch is worked from right to left, unlike Palestrina stitch. 

 

Trabalhei o Portuguese knotted stem stitch de duas formas, na mesma linha: primeiro fazendo pontos curtos e depois alongando-os. Gosto mais dos alongados. Não conheço o nome português deste ponto nem o vejo nos nossos bordados tradicionais, o que acho espantoso pela denominação que tem, e não só em inglês. Alguém tem mais informação?

I’ve worked the Portuguese knotted stem stitch in two ways:  first short stitches, then longer. I like them longer. It was a great surprise to me the name of this stitch and not only in English – I don’t know its Portuguese name! I don’t see this stitch in our traditional embroidery.  Have you any information? 

 

O Ponto grilhão antigo é o meu preferido  e este é bem português! :)
Pode (até diria deve) ser feito com os nós mais juntos,  pois acho que fica mais bonito.

Ponto grilhão antigo  is my favorite and this is Portuguese at all! :)
It can (I would say must)  be made with closer knots, it is much prettier.

 

O Punto Ricciolino, Jeanine version é difícil de fazer, se bem percebi as instruções. Embora a Jeanine viesse a corrigir essas intruções, gostei tanto do resultado desse engano que quis tentar. Mas não ficou tão bonito :(

Punto Ricciolino Jeanine version is hard to do, if I’ve well understood the directions. Some days later Jeanine corrected the directions but I liked so much the mistake result I wanted to try it. But it is not so pretty as hers :(

 

Punto ricciolino correcto é mais simples, mas se o quiser repetir tenho que ir ver outra vez as instruções. A Jeanine fá-lo muito bem! Eu fiz as duas variações que em quase todos estes pontos se pode fazer: pontos curtos e pontos mais longos, espaçando mais os nós.

Punto ricciolino correct is easier, but I’ll have to go for the directions if  I want to do it again. Jeanine does it so well! I did the two ways we can do in almost all these stitches: short stitches and longer ones, spacing the knots.

 

Fiz o Basque knot de três maneiras: ponto base curto e nós juntos, alonguei o ponto base e separei os nós e,  por fim, mantive o ponto base longo e juntei os nós. É extraordinário como um mesmo ponto pode resultar tão diverso. Tal como os anteriores, não sei o nome português deste ponto.

I did Basque knot in three ways: short base stitches and knots not spaced, then I lengthened the base stitch and spaced the knots and at last I kept the long base stitch but not spaced knots. It’s remarkable how the very same stitch can result so different.

 

Por último o Ponto coral (tradução à letra). Não tem qualquer dificuldade, com os nós juntos ou separados. É trabalhado da direita para a esquerda como o reversed palestrina stitch.
Sempre que faço, falo ou vejo o ponto coral lembro-me da querida Luzine e do Schwalm Whitework, que nunca mais acabo!

At last the Coral stitch. It’s a beautiful and easy stitch with separated knots or not. It’s worked from right to left as reversed palestrina stitch.
Whenever I do, talk or see Coral stitch I remember dear Luzine and Schwalm Whitework  nevermore finished!

 

Tirar fotografias, arranjá-las e escrever este artigo demorou muuuuuito mais que fazer a amostra! Mas ficam todos juntos para consultar sempre que precisar.
Não devo vir aqui tão cedo: vou ver a neta mais pequenina :) :) :) 
Tenham um bom fim de semana.

Make the pictures, edit them and write this post took muuuuuuuch more time than do the sampler! But the knotted stitches are now together to recall whenever needed.
Don’t know when I’ll come back here: I’m going to see the youngest grand daughter :) :) :)
Have a great weekend.

Ajour duplo ou zig-zag? / Ladder or serpentine hem stitch?

Tenho que decidir se faço o ponto ajour  duplo  ou zig-zag.
[ponto ajour em zig-zag – fazer ajour de um dos lados da bainha aberta, apanhando um número par de fios e, do outro, formar o ponto ajour com metade de cada feixe já existente]
Se escolher este último terei que tirar mais um ou dois fios na bainha aberta para alargar um pouco, de forma a realçar o zig-zag.
Que acham?

I have to decide between ladder stitch (both sides with hem stitch) or serpentine stitch.
[Serpentine hem stitch – do hem stitch in one drawn thread edge taking an even number of threads and in the other edge taking each time half threads of two bunches, already done]
 If I’d choose this last one I have to draw one or two more threads from drawn thread to enlarge it a little bit so that we can see better the sepentine look.
What do you think?

 

Será para um pano de mesa bordado a ponto grilhão antigo,
It’ll be for a table runner embroidered with ancient grilhao stitch, (could we call it Portuguese palestrina stitch? :) there is already the Portuguese knotted stem stitch, isn’t it… ?)

DMC perlé 5 e 8
DMC perlé 5 and 8

Ponto grilhão (antigo)! (3) / how do you call it???

E, finalmente, acho que encontrei o meu ponto grilhão!

A revista ArteIdeias, nº 163, Novembro de 2009, da editorial Nascimento, publica um esquema a que chama Ponto Grilhão Antigo. Não há qualquer referência a que fontes recorreram.

At last I think I’ve found my “ponto grilhão”!

The magazine ArteIdeias, nº 163, November 2009, ed. Nascimento, publishes a diagram called Ponto Grilhão Antigo (Ancient  Grilhão Stitch). We can’t find any source they had appealed.

How do you call it, please?

esquema ArteIdeias

ponto grilhão passo a passo;  step by step grilhão stitch
ponto grilhão antigo

Acho mesmo que é este ponto que procuro há tanto tempo. Por duas razões: a) este ponto não se pode espaçar, como o ponto palestrina (não sei o nome correspondente em português) ou o ponto haste português e b) a segunda laçada pica o tecido formando um nó que não desliza, o que não acontece nos dois pontos referidos anteriormente.
Tinha estas duas características associadas ao ponto grilhão, lá no fundo da minha memória, não sei bem porquê nem como. Já começava a pensar que só existia na minha imaginação!
Estou mesmo satisfeita por o ter encontrado!

I do think this is the stitch for so long searched. Because of two reasons: a) we can’t space this stitch as Palestrina stitch or  Portuguese knotted stem stitch and b) to make the second loop we have to pick the fabric creating a non slipping  knot, what doesn’t happened with those two stitches.
I’ve always connected both details to my ponto grilhão in my memory, can’t explain why and how. I was already thinking it only existed in my imagination!
I’m so glad I’ve found it!

ponto grilhão

ponto grilhão

Agora, leitoras Portuguesas, digam lá o que sabem sobre este ponto! O bordado das Caldas da Rainha usa muito este ponto – não acredito que não tenho nenhuma leitora das Caldas ;)
E leitoras de língua Inglesa (ou Italiana, Alemã, Francesa, Espanhola…) conhecem este ponto? E como se chama no vosso país?

Now Portuguese readers tell us what you know about this stitch! Caldas da Rainha is a Portuguese town and its embroideries use this stitch a lot – I can’t believe I have no reader from Caldas da Rainha ;)
And English language readers (or Italien, German, French, Spanish…) do you know this stitch? How do you call it in your country?

 

Portuguese knotted stem stitch ≠ Ponto grilhão? (2)

Vi este ponto nos videos da Mary Corbet, pela primeira vez. Então, confundi-o (como se lê no meu comentário) com o ponto grilhão (Palestrina stitch), que tinha encontrado no dicionário de pontos da Sharon B.
Por causa do nome convenci-me que tinha encontrado o tal ponto grilhão que procurava! É claro que rapidamente verifiquei que eram pontos diferentes.

I saw this stitch in Mary Corbet’s videos for the first time. Then I’ve mixed it with Palestrina stitch I had just found in Sharon B.’s Stitch dictionary.
Because its name I convinced myself I’d found that stitch I was looking for! Soon I found they were different stitches.

 
1 – primeiro ponto como o ponto pé de flor; pode ser trabalhado da esquerda para a direita ou de baixo para cima (prefiro esta)

1 – first stitch like stem stitch; it can be worked from left to right or from bottom to top (this is best for me)

 
2 – passar a agulha da direita para a esquerda (1ª laçada), sem picar o tecido

2 – bring the needle from right to left  (whipping), not picking the fabric


3 – fazer uma segunda laçada, sem picar o tecido – as duas laçadas formam (mais ou menos) um nó

3 – whip the stitch a second time – the two whips look like (more or less) a knot


4 – continuar como em 1, fazendo novo ponto pé de flor

4 – proceed as 1, doing a new stem stitch

 5 – agora vem a particularidade deste ponto: a laçada é feita por baixo do ponto anterior

 5- now it’s coming what I think is the detail of this stitch: the loop (whipping) is made under the former stitch

6 – e a segunda laçada é feita da mesma forma, por baixo do ponto anterior (as laçadas são feitas sem picar o tecido)

6 – and second loop (whipping) is made the same way, under former stitch (the loops are made never picking the fabric)

7 – e um novo ponto pé de flor para continuar…

7 – and a new stem stitch to progress…

[não sei o nome em português, encontrei uma tradução à letra (abreviada):  Ponto de haste Portuguêsponto haste é também uma designação para o ponto pé de flor, principalmente no Brazil, penso eu]

Este ponto não aparece no Sharon B.’s Stitch Dictionary, mas, muito recentemente, encontrei-o neste post muito bem descrito, embora aqui chamado simplesmente Portuguese stem stitch, mas é, sem dúvida, o mesmo que a Mary Corbet designa como Portuguese knotted stem stitch e mostra no video, trabalhando-o da esquerda para a direita.

We can’t find this stitch in Sharon B.’s Stitch Dictionary, but very recently I’ve found it in this well described post, here called Portuguese stem stitch, but no doubt it’s the  same stitch Mary Corbet names as Portuguese knotted stem stitch in this video, working it from left to right.   

 
 
 
 

Portuguese knotted stem stitch / Ponto haste português

Mas este continua a não ser o meu ponto grilhão. Apesar do nome e do detalhe de os “nós” ficarem ancorados no ponto anterior, e por este motivo não ser possível fazer variações neste ponto (o que, tanto quanto me lembro, era uma das características do meu ponto grilhão)

 Again this is not my ponto grilhão. Despite the name and that detail of each “knot”  is tied at the former stitch, for this reason stitch variations are not feasible (something I list with my ponto grilhão).

continua…

to be continued…

Ponto grilhão = ≠ Palestrina stitch? (1)

Por vezes dou comigo a pensar como a minha vida diária deu uma volta de 180°, nestes últimos 5 anos.
Lembro-me, perfeitamente, de começar a procurar na internet como se fazia o ponto grilhão*. E foi assim que encontrei blogues de bordados fabulosos, com trabalhos que nunca imaginei existirem. Confesso que esqueci um pouco, só um pouco, o ponto grilhão, e comecei a navegar por aí fora.  

*interesse pelo ponto grilhão: em casa dos meus Pais havia um lençol, bordado a ponto grilhão, de que eu gostava particularmente; será por isso que o ponto grilhão (frequente nos bordados portugueses) é o único ponto de bordado de que sei o nome, desde sempre – para além do ponto de cruz…  

Sometimes I find myself wondering how my daily life had a 180° turn, in last 5 years.
I can perfectly remember beginning the internet search about ponto grilhão* (palestrina stitch, i think). Then I’ve found so many fabulous blogs about embroidery, with works I’ve never thought could exist. I have to admit I forgot a little the ponto grilhão and began to burrow through the Internet.
  

*my concern about ponto grilhão: at my Parent’s home there was an embroidered sheet with that stitch I loved in particular; this could explain why I ever know so very well the Portuguese name of this stitch – common in Portuguese embroidery – when I didn’t know any others but cross stitch…  

Dito isto, vou tentar mostrar o que descobri sobre o ponto grilhão.
No livro A Enciclopédia da Agulha [a 3ª edição (sem data) comprada num alfarrabista e agora a 6ª edição, de 2003] há o seguinte esquema para o ponto grilhão, que me parece ser o mesmo que Sharon. B tem no seu dicionário de pontos com o nome de Palestrina stitch. É também o mesmo ponto que podemos ver neste video da Mary Corbet.
  

That said, I’ll try to show what I’ve found about ponto grilhão.
In the book A Enciclopédia da Agulha [3rd edition (no date) bought at a second hand bookseller and 6th edition, 2003] there is this sketch, which I think is the same Sharon B has in her Stitch Dictionary with the name
Palestrina stitch. The same Mary Corbet also shows in this video.
  

in A Enciclopédia da Agulha

   
Sharon trabalha-o da esquerda para a direita,
Sharon works from left to right  

palestrina stitch from left to right palestrina stitch from left to right

 

Mary de cima para baixo, que é como me dá mais jeito também a mim.
and Mary from top to bottom, the way I prefer too.  

palestrina stitch from top to bottom

  
Podem fazer-se pequenas variações neste ponto, como em quase todos, quer espaçando os nós quer aumentando o ponto lançado, como faz Sharon B. para mostrar melhor o ponto.
O que me parece mais o meu ponto grilhão é o que a Mary Corbet faz:  ponto lançado,  trazendo a agulha para cima muito próximo da base do ponto lançado. No exemplo da Sharon B. o ponto lançado fica mais visível, mas é claro que se pode querer mesmo esse efeito. 

You can do little variations, as in most of the stitches, or spacing the knots or doing a larger straight stitch (the foundation stitch) as Sharon B does to show better the stitch.
Mary Corbet’s stitch is the one which reminds me rather my ponto grilhão: straight stitch, bringing up the needle close to the base of it. Sharon B.’s stitch has a larger straight stitch but  it can be a variation. 
   

Ponto grilhão

Será mesmo este o meu ponto grilhão? Veremos.
Este post vai ter continuação…  

Is this really my ponto grilhão? We’ll see.
This post is to be continued…
 

Mais vale tarde que nunca! Better late than never!

Comecei em Setembro a juntar todos os papéis dispersos com nomes de pontos de bordar, a maior parte em Português e Inglês.
Depois achei que seria interessante fazer um glossário, mas com a ilustração do ponto.
Aí começaram os meus problemas para encaixar as ilustrações. Depois de muitas voltas no Word, Excel e novamente no Word cheguei a uma solução. Penso eu!
E então, depois, comecei a pensar que só Português e Inglês seria muito limitativo, tanto mais que por aqui há muitas revistas de bordados em Italiano e Francês. E depois, porque não Alemão? E, então, aqui parei!
A pesquisa dos nomes em Português foi uma “dor de cabeça”. Um ponto tem diferentes nomes, conforme as regiões ou lugares. Um nome refere-se a mais que um ponto. Optei por escrever todas as designações que encontrei para um ponto e marquei com um * nomes que também designam outros pontos. E, para alguns pontos, continuo com dúvidas! Mas não me aconteceu só a mim!
 
Pedi ajudas virtuais, porque, é evidente, de outro modo este trabalho não seria possível, com um mínimo de fiabilidade. A quem?
À Mary Corbet, claro!
À Luzine Happel, que referi acerca do Schwalm Whitework, deu uma ajuda pronta e preciosa, fazendo também uma revisão minuciosa do Alemão.
À Gianna e Fulvia.
À Elena.
 
A todas o meu muito OBRIGADA!
 
Copiar / Copy
(o link fica disponível na coluna lateral)
(link remains available at right column)


Last September I began joining all the dispersed papers with embroidery stitch names I had, mostly in Portuguese or English.
Then I thought it would be great to do a glossary, but with a stitch picture. There my troubles began fitting pictures in the right places. After many do’s and undo’s in Word, Excel and Word again I got a solution. I think!
Then again I began thinking only Portuguese and English would be much restrictive, since here in Portugal we have many Italian and French embroidery magazines. And then why not German? Here I stopped!
The search of Portuguese names was a “headache”. A stitch has a different name at different places. A name refers to more than one stitch. I chose to write the different names I found for a stitch and added a * to the name we can find referring to another stitch. And for some stitches I still have some doubts (in Portuguese)! But it didn’t happened only to me!
 
Of course I’ve asked for virtual helps! Otherwise this work couldn’t be possible with a minimum of reliability. To whom?
To Mary Corbet, of course!
To Luzine Happel, so referred about Schwalm Whitework, gave a precious and prompt help and made a meticulous review of German.
To Gianna and Fulvia.
To Elena.
 
To you all, my big THANK YOU!

To Mary Corbet

 

Segui as lições da Mary Corbet sobre o ponto matiz. Mas a amostra estava incompleta.
Ando agora a seguir (só a ler, não a fazer) as lições sobre bordar letras e texto.
 
Chegou, portanto, a altura de completar a amostra com um Obrigada à Mary bordado!

I’ve followed Mary Corbet’s Long and Short Stitch Lessons. But I always thought the sanpler wasn’t complete.
Now I’m following (only reading not doing) Hand Embroidering – Lettering and Text lessons.

At last the moment to complete the sampler with an embroidered Thank you Mary arrived!

 

Com as netas em casa, esta tarde já fiz dois sacos. Têm tão poucos… pobres pequenas!

With my grandaughters at home, I’ve already made two little bags this afternoon. They have so few… poor little girls!

Bordados tradicionais / Traditional embroideries

 

 Porta-moedas de feltro bordado / Embroidered felt purse

 
Quando tenho as netas por perto só posso fazer bordados muito simples.
Logo que vi este tutorial da Nikki pensei logo em aproveitar estes dois bordados inspirados em bordados tradicionais portugueses.
 
If I have my grandaughters around I just can make easy embroidery.
As soon I saw this Nikki’s tutorial I thought of these two embroideries inspired on Portuguese embroidery to make similar purses.
 
inspirado no bordado de Viana
inspired in Viana embroidery
 

WIP

Por todo o lado tenho papéis soltos com nomes de pontos de bordar em inglês, francês, italiano e português, claro; revistas e livros com rabiscos a lápis. E há muito tempo que ando a passar tudo para o computador.
Comecei por fazer uma folha em Word. Agora, aos poucos, estou a passar para Excel, porque me parece ser muito mais fácil o alinhamento. Espero que também seja fácil passar as imagens.
Agora reparo que também seria interessante juntar o alemão, mas para isso precisaria de muita ajuda – não tenho revistas nem livros de bordados em alemão. Só mesmo os vulgares dicionários que são de pouca ajuda para traduzir pontos de bordar!

É para se ir fazendo…

I have everywhere papers with the stitch names in English, French, Italien and Portuguese, of course; magazines and books with pencil scribbles. A while ago I began transferring everything to the computer.
I’ve begun with a Word sheet. Now I’m transferring to Excel bit by bit. It is much easier for the alignment. Hope it’ll be easy to attach images too.
Now I’m wondering it should be great to add German/Deutsh, but here I would need a lot of help – I have no magazines or books in Deutsh. Only the common dictionaries which are a little help with translation of embroidery stitch names!

This is another work in progress